Direitos Humanos Trabalho escravo na indústria de pesca tailandesa

Direitos Humanos

Trabalho escravo na indústria de pesca tailandesa

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on TumblrShare on Google+Share on LinkedInEmail this to someonePrint this page

Programa relata torturas, execuções e suicídios no comércio de camarões

O jornal inglês The Guardian conduziu uma investigação que revelou um dos mais violentos comércios de alimentos do mundo: os camarões na Tailândia. A emissora de televisão portuguesa SIC Notícias, em seu programa Toda a Verdade, divulgou as estórias coletadas pelo The Guardian com narração e legendas em português.

O episódio “Ásia, Trabalho Escravo” traz estórias chocantes sobre a mão de obra utilizada na indústria tailandesa de camarões. O programa narra como a  maioria dos trabalhadores chega aos barcos de pesca por meio de uma rede regional de tráfico humano. Estes imigrantes têm então seus passaportes retidos e não conseguem escapar.

A rede de tráfico humano atua em países como Myanmar, por exemplo, onde indivíduos em busca de melhores condições de vida contratam “corretores” para sair do país e encontrar trabalho em países com mais opções de emprego, como a Tailândia. Dali em diante o caminho é quase sem volta. Segundo relatos, os imigrantes embarcam numa viagem de dias, em sua maioria feita à pé, e são submetidos a diversos tipos de violência dos “corretores”. Muitos morrem ou são abandonados ainda durante a travessia.

Após chegarem ao destino final, a situação é ainda mais dramática. Os imigrantes são vendidos aos donos de barcos, submetidos a uma longa jornada de trabalho, expostos a humilhações, agressões e assassinatos. Segundo um ex-escravo, os imigrantes ao final do dia eram mantidos acorrentados ao relento, mesmo em dias de chuva e vento, e muitas vezes sequer recebiam comida. A sensação de impotência e desespero é tamanha que, de acordo com os entrevistados, muitos cometem suicídio.

O programa denuncia como a maioria dos trabalhadores na indústria de pesca na Tailândia não está registrada, o que serve para perpetuar tanto a rede de tráfico humano, como o regime de trabalho escravo. As precárias condições de trabalho na Ásia não são apenas um problema interno dos países da região, violando diversos acordos internacionais de direitos trabalhistas e de direitos humanos. Com intuito de abordar o tema de forma mais profunda, este documentário abre a nova série do Politike: Mão de Obra e Comércio Internacional, que analisará a questão das sweatshops e das indústrias extrativas.

Assista o programa na íntegra:

Toda a Verdade – Ásia, Trabalho Escravo – SIC Noticias

http://https://www.youtube.com/watch?v=opoge-eZ60I

Comentários

Comentários